segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Aniversário: Autor Jefferson Sarmento



Hoje é dia de dizer parabéns ao autor, parceiro do Blog, Jefferson Sarmento!


Desejo-lhe muitos anos de vida e que continue nos encantando com suas histórias, sempre!

Muito sucesso!

























"Escrevo histórias que me desafiam, com personagens que mudam de opinião mesmo quando tenho todos os planos traçados para eles. Preciso de uma musa inspiradora que subverta minhas intenções e me faça repensar a próxima página (e todo o destino!) de uma linha para a outra. Boas histórias são escritas assim, uma palavra de cada vez, mas por caminhos que mesmo o "deus onipresente" que todo escritor se acredita não possa adivinhar antes. Em determinado momento de Velhos Segredos de Morte e Pecados Sem Perdão, parte de mim acreditava de verdade que eu jamais fecharia todos aqueles pontos e feridas. Algumas ficariam abertas, eu achava."



Bem... tente encontrar uma gota de sangue fora das veias do Arroio e me diga se consegui ou não.


Alice é apenas uma garotinha assustada, resgatada dos escombros de um deslizamento na estrada, no meio de uma tempestade feroz e destruidora. Pedro também foi arrastado com ela e esteve à beira de desistir (de ishcorregar, o locutor de fala arrastada repetia dentro de sua cabeça), mas aquele estranho sonho em que via a menina com seus grandes olhos azuis assustados... aquilo o fez voltar a si. Precisava tirá-la de lá!
Vagando em direção à cidade, eles testemunham a destruição e a dor dos sobreviventes da catástrofe. Desabrigados, feridos, enfermos, mortos... E em meio ao caos surge o rumor de que Alice talvez... talvez tenha curado uma pessoa quando a tocou. Poderia ser possível? Num mundo real, palpável e cruel... poderia ser possível?
Pedro insiste que não, mas talvez esteja apenas tentando protegê-la, porque a cada instante parece mais evidente que a verdade... Pedro sabe a verdade. Mas não pode contá-la. Não agora. Porque ele sabe do que as pessoas são capazes para conseguir o que querem.

(Resenha aqui.)



Remo era uma cidade tranqüila até aquela manhã. A descoberta do corpo de um garoto numa velha serralheria, mutilado, exposto como num altar de magia negra, aparentemente violentado, revolve as cinzas de velhas lembranças sepultadas.Alonso Fraga, comandando um pequeno jornal local, passeia por essas lembranças, sendo protagonista de histórias macabras da própria infância que confundem-se de maneira perturbadora com o acontecimentos. Enquanto isso, alimenta uma paixão fantasiosa por sua vizinha Beatriz, cujo casamento parece ruir em cacos, rápida e mortalmente.
À medida que novos assassinatos são descobertos, a cidade mergulha numa soturna condição de embriaguez e perplexidade. O criminoso, que antes parecia circundar Remo como um carniceiro covarde, entra em seus limites, circula por suas ruas, invade seus quintais. E pode estar dentro de suas paredes a qualquer instante. De repente, parece não haver mais tempo para que o quebra-cabeças de lembranças e símbolos desarranjados seja resolvido.

Resenha em breve



Aos pés da serra, incrustada ao redor de um lago de águas escuras, fica a pequena Arroio dos Perdidos, habitada por gente comum, capaz das bondades mais corriqueiras e das vilanias mais ordinárias. Três famílias que dividem poder e dinheiro sujo da cidade como piratas dividindo a pilha. Na noite anterior ao aniversário da cidade, o homem de confiança das Três Famílias tem a grande idéia: roubar a cruz de ouro da igreja, símbolo do renascimento da cidade, reconstruída das cinzas, décadas antes. Aos poucos, sua pequena troça se revela o estopim de desastres sem fim. De uma hora para outra, os velhos segredos de morte e pecados sem perdão escondidos nos porões da cidade começam a escapar por entre as malhas finas da realidade.

Pequenas traições tornam-se conspirações avassaladoras, destruidoras, mortais. Fogem do controle, consumindo o Arroio num crescente de loucura e perdição. Alguma ligação sobrenatural com o roubo da cruz? Fantasmas do passado cobrando dívidas impagáveis?

Resenha em breve


Confira uma entrevista exclusiva com o autor aqui

Saiba mais sobre o autor e suas obras no site: Jefferson Sarmento














0 comentários:

Postar um comentário